Ficha de Inventário

A Prosperidade da Nação (título do autor)

  • Museu: Museu da Assembleia da República
  • Nº de Inventário: MAR 2076 a MAR 2078
  • Super Categoria: Arte
  • Categoria: Pintura
  • Autor: Jaime Martins Barata (Pintor(a))
  • Datação: 1940/1945
  • Suporte: Tela.
  • Técnica: Óleo sobre tela.
  • Dimensões (cm): Alt. 0
  • Descrição: Pintura a óleo sobre três telas rectangulares, de topos semicirculares, dispostas na vertical, articuladas na horizontal como um tríptico. Composição figurada, centralizada e historiada, representando várias personagens humanas masculinas, sendo apenas uma feminina, todas representadas de corpo inteiro, agrupadas nas três telas e orientadas para o centro. No painel da esquerda estão 4 figuras masculinas envergando trajos populares, ao ar livre, numa paisagem campestre com um sobreiro, uma cabeça de gado bovino, um arado, uma cesta com produtos agrícolas e um caprídeo (representando a Agricultura e a Pecuária). No canto inferior esquerdo está um rapaz de perfil para a direita, ajoelhado, com cabelo escuro, curto, e rosto glabro. Enverga trajo de pastor e abraça o caprídeo. Tem a cesta à sua frente (no canto inferior direito). No segundo plano estão 3 homens adultos de pé, voltados para a direita, um envergando burel pardo com capuz sobre a cabeça, de bolsa à cintura e vara na mão direita, outro envergando blusa branca larga, de manga comprida, com saco à cintura e semeando, e outro, mais atrás, envergando burel pardo. No painel central estão numerosas figuras num interior arquitectónico aparentemente religioso. No eixo central, em plano mais elevado, está uma estatueta representando uma figura masculina adulta, de pé, envergando hábito e segurando um livro e uma pequena embarcação (São Vicente, padroeiro da cidade de Lisboa). À esquerda vê-se uma pequena janela ogival aberta e à direita uma coroa de louros e uma bandeira gironada de branco e negro (Bandeira do Município de Lisboa, dita Bandeira de São Vicente, na versão de desfile - formato quadrado). Mais abaixo vêm-se 19 figuras humanas, 18 das quais masculinas e 1 feminina; à excepção de 1 (a 3ª do lado esquerdo), todas têm a cabeça coberta com capuzes, chapéus renascentistas, ou lenço (no caso da figura feminina). Cada uma representa a sua corporação, através de indumentária própria, objectos e estandartes, distinguindo-se um arquitecto (ao centro, trajando de branco e segurando a maqueta de um edifício na mão direita), um ourives (segurando um estandarte com um relicário em ouro), um escultor (segurando um estandarte com uma pequena imagem de Nossa Senhora com o Menino), um fabricante de armas (segurando um arco e uma espada), um pescador (segurando uma rede de pesca e um estandarte com uma pequena embarcação), uma fiandeira (sentada, em baixo, trajando de roxo, com um fuso), um metalúrgico (com avental, martelo, bigorna e alicate), um tanoeiro (segurando um estandarte com pequeno barril), um sapateiro (segurando estandarte com uma pequena bota de cano alto) e um oleiro (segurando um estandarte com uma pequena vasilha). No painel da direita estão 3 figuras masculinas ao ar livre, numa paisagem portuária com naus renascentistas. A da esquerda está de pé, é adulta, tem o rosto barbado, a cabeça coberta por capuz vermelho, veste blusa branca de manga curta e carrega uma enorme saca branca (carregador). A da direita está igualmente de pé, usa um grande chapéu de cor verde, tem o rosto glabro e enverga um rico manto carmesim debruado a ouro (mercador). A do meio está sentada, usa chapéu alto, tem o rosto glabro, enverga casaco largo com gola de pele, tem um tecido de seda (?) sobre as pernas e segura um pequeno cofre na mão direita (mercador ?). Não assinado e não datado.
  • Incorporação: Desconhecida

Bibliografia

  • FRANÇA, José-Augusto - O Palácio de S. Bento. Lisboa: Assembleia da República, 2000
  • Diário de Notícias, 30 de Abril de 1942.

Obras relacionadas

Multimédia

  • 3210.jpg

    Imagem